Mister Sucesso

17:00

No rastro da fama, funkeiro lança novo disco



O Ricardão mudou a vida dele. Depois que lançou, em 1991, o rap, Melô do Ricardão, a vida do gonçalense Marcos Emílson de Medeiros nunca mais foi a mesma. Alçado imediatamente ao estrelato, transformou-se ao Mister Um, um dos mais bem-sucedidos artistas no gênero funk melody da atualidade. Seu primeiro disco solo Ricardão 2, o retorno, lançado pelo pequeno selo CID, de São Paulo, vendeu cerca de 100 mil cópias em todo o Brasil. Isto sem contar com a estrutura de divulgação de uma grande gravadora. O sucesso foi tanto que o novo disco, chamado apenas Mister Mú, saiu mês passado já pela Polygram e está sendo considerado pelo próprio artista como o melhor de sua carreira.

Do novo disco, pelo menos uma musica já está caindo no gosto do público: Ultima canção, uma regravação, no estilo funk melody, de um antigo sucesso da Jovem Guarda. Mister Mú lembra que os shows para divulgação começarão a se intensificar a partir deste mês.

“Tenho compromisso em São Paulo, ao Norte do país e em Belo Horizonte, incluindo programas de rádio e televisão”, adianta.

A exemplo do grande amigo Latino, seu principal adversário na preferencia do publico que ouve funk melody, Mister Mú teve, neste último disco, autonomia para escolher repertorio e até mesmo dar uma leve guinada de estilo,

“Estou mais romântico. As canções do disco tem uma batida bastante sensual e não há aquele apelo sexual comum do funk”, garante Mister Mú.

O esquema de show continua o mesmo,

“Tenho três dançarinas me acompanhando e uma cantora para fazer o backing vocal” diz.

O disco inclui algumas regravações, composições próprias e até um pagode, com a participação do grupo Sedução.

Sucesso – Apesar de o sucesso ter vindo rápido, a trajetória de Mister Mú, nascido no bairro Porto Velho, é antiga.

“Comecei aos 15 anos como DJ passei por diversas equipes de som e decidi mergulhar de cabeça na carreira. Fui para Niterói, para o Rio, São Paulo e até Cuiabá. Quando voltei, trabalhei anos em rádio, incluindo a Transamérica e Panorama”, conta.

Filho de sambista, acredita que, apesar de não ter seguido os caminhos do pai, herdou o gosto pela musica e o talento para compor.

“Acompanhei de perto a explosão do funk. Tinha contato direto com a musica negra americana e trabalhei com os grandes DJs da cidade”, conta.

Foi esta ligação com os DJs famosos que abriu as portas da gravadora Continental.

“Eles queriam fazer uma coletânea de funk. Ouviram minhas musicas e acabei gravando Melo do Ricardão e Melô do sunda. O apelido surgiu nesta época, me chamaram de Mussum, para não confundir com o comediante, mudei para Mister Mú”

Instagram: Mr. Mú


Musicas:

A desconhecida 

Melô do Sunda

Melô do Ricardão

Créditos: O Fluminense

 "Se você e/ou sua empresa possui os direitos de alguma imagem/reportagem e não quer que ela apareça no Funk de Raiz, por favor entrar em contatoSerão prontamente removidas".

You Might Also Like

0 comentários

- Não serão aceitos comentários anônimos ou assinados com e-mail falso.

– Serão, automaticamente, descartados os comentários que contenham insultos, agressões, ofensas e palavras inadequadas.

– Serão excluídos, igualmente, comentários com conteúdo racista, calunioso, difamatório, injurioso, preconceituoso ou discriminatório.

– Os comentários publicados poderão ser retirados a qualquer tempo, em caso denúncia de violação de alguma das regras acima estabelecidas.

Like us on Facebook

Flickr Images

Frases