Relato da reunião do GT de Mobilização do Funk.

22/02/2009 | comentários: 0

Presentes:

Adriana Facina, Mardônio, Guilherme, Mano Teko, Marcelo Negão, Tojão, Leonardo, Alessandra e Marielle.

Eixo da Campanha: Funk é Cultura. contra o preconceito e a criminalização.

Camisas:

-as camisas serão usadas pelos envolvidos na campanha em todas as atividades da campanha em que estiverem presentes. Além disso, algumas serão vendidas em atividades de universidade e escolas, para reverter a grana para a própria campanha.

-Adriana Facina vai falar com a Mariana da Uff para ela diagramar e fazer a arte do eixo da campanha para entrar na camisa (parte da frente). Na parte de trás, em cima, vai entrar o logo da APAFUNK.

-Alessandra e Teko vão ver o orçamento de 100 e de 200 camisas pretas com a arte da campanha.

Panfleto:
-Leonardo vai escrever o texto do panfleto, no tamanho de meia página A4. Adriana vai revisar o texto.

-Adriana vai falar com a Mariana da Uff para diagramação do panfleto (como vai ser, se vai ser panfletão, filipeta, folder etc e tal, fica a cargo da Mariana), que deverá conter, além do texto, a arte da campanha, a divulgação de sites de funk, principalmente o Funk de Raiz (que deverá ser o principal instrumento de divulgação digital da campanha), o blog da APAFUNK (http://apafunk.blogspot.com), o e-mail de contato (apafunk@gmail.com) e um espaço para a divulgação das atividades da campanha (rodas, debates e reuniões). Este quadro será atualizado permanentemente e, sempre que necessário rodar panfletos, vamos rodar o mais atualizado.

-Guilherme e Marielle vão ver locais para rodar os panfletos.

Faixas:

-terão o texto do eixo da campanha. Orçamento: precisa de alguém para ver isso.

ATIVIDADES DA CAMPANHA:

Cada grupo de responsáveis deverá organizar a campanha na área de sua responsabilidade:

1 - fazendo o mapa de onde a campanha deve ir (em que favela, universidade, escola ou praça),
2 - qual o tipo de atividade a ser realizada em cada local (reunião, roda ou debate),
3 - estimativa de público (para sabermos quantos panfletos rodar no total, quantos levar para cada atividade, quantas camisas levar etc e tal)
4 - e se é para divulgar em panfletos anteriores ou não (algumas reuniões não devem ser divulgadas).
5 - Além disso, cada grupo de responsáveis deve ver se é preciso usar algum mecanismo especial de divulgação da campanha ou não (ex: nas favelas podemos usar carro de som. Nas escolas e universidades podemos fazer cartazes, e assim vai...)

Campanha nas Favelas: Adriana Facina, Mardônio, Marielle e Leonardo.

Campanha nas escolas, universidades e sindicatos: Guilherme e Mardônio.

Campanha no Centro da cidade: Guilherme, Teko e Marcelo Negão.

Divulgação na mídia: tarefa de todos. Guilherme e Paula (jornalista do mandato Freixo) vão ajudar com a "grande" mídia, fazendo releases da campanha para cadernos de cultura e de juventude.

Todas as atividades agendadas devem ser enviadas para o grupo para serem anotadas na agenda da campanha. Assim a gente evita duas atividades em um mesmo momento e garante a melhor mobilização possível.

Marcha dos funkeiros: a gente vê como faz depois que a campanha estiver enraizada nas nossas áreas de atuação.

Ato na Alerj: Ainda não foi marcada a audiência pública na CCJ. Assim que estiver marcada a gente vai divbulgar e todos nós deveremos mobilizar para isso.

É isso. Se esqueci de algo, avisem!

Abração!

Guilherme Pimentel

(DPQ - Direito pra quem?)

"Se você e/ou sua empresa possui os direitos de alguma imagem/reportagem e não quer que ela apareça no Funk de Raiz, por favor entrar em contato. Ela será prontamente removida".