Jack um tal homem mau

25/02/2009 | comentários: 1


Um homem intitulado muito mau, mas mau mesmo, entrou em cena. Um dia, andando por sua comunidade, foi abordado por um garoto que pediu para ele se identificar. Imediatamente, o homem mau respondeu:

"Eu sou Jack Matador e estou chegando".

Sem medo e com o ar mais debochado do planeta, ele relaxou e bateu o maior papo com o curioso.

Com a face gorda, bigodudo e sempre oleosa, Jack colocava medo em qualquer um. Ou pelo menos assustava aqueles que participavam da ficção. A história virou uma musica e fez a cabeça de muita gente.

O Niteroiense Ronaldo Pimentel da Silva,trouxe a versão da vida desse tal homem mu cheia de batidões e claro, com muito deboche. Conhecido por Mamut (apelido dado por Big Boy), o criador do Jack é DJ e ficou muito conhecido após samplear essa história.

Sempre pesquisando coisas novas, Mamut descobriu um disco de bang-bang, que tocava, segundo ele, coisas interessantes em português e o DJ inventou uma histórinha pra ficar na boca da galera. Não deu outra! A brincadeira se tornou uma mania carioca.

Outras equipes de som deram continuidade a história e apareceu um delegado chamado Justiça, meio inescrupuloso, com ar de borra-botas, que tinha a missão de prender o matador. Ele, muito confiante em si, por ser um homem mau, não deu a mínima.

Justiça com a desculpa de que Jack mataria todo mundo, o fez defunto mau. E o terrível homem mau, to toma, tomou!

Sem dúvida nenhuma Mamut mexeu com as estruturas e revolucionou o quesito montagem dentro do funk.

(Créditos: Texto e Foto - Revista Pancadão/Colaboração: Claudia Duarcha)