MC Neném

12/05/08 | comentários: 5

Na adolescência Anderson tinha um grupo de pagode e era compositor da escola de samba mirim “Corações Unidos do Ciep”.

Em 1992, precisando de grana para pagar o seu aluguel, resolveu participar do concurso de rap produzido pela “Cash Box”, no “Acadêmicos da Rocinha e convidou o amigo Fábio para cantar junto. Ganharam o 1º lugar e se firmaram como Neném e Mascote, a 1ª dupla de MC’s do Brasil.

Durante dois anos cantando juntos a dupla emplacou vários sucessos como, “Rap do Valão”, “Rap da Live”, “Rap das bolas”, “Rap do Corno” e o sucesso absoluto que levou os dois ao “Fantástico”, “Rap da Daniela Perez”, através dessa musica os dois ficaram conhecidos e fizeram milhares de shows por todo Brasil. Na época, várias musicas em diversos ritmos foram feitas com o tema do assassinato da atriz, mas a única versão autorizada por Glória Perez foi da dupla, a escritora ficou muito emocionada com a homenagem dos MC’s.

Em 1994 a dupla em comum acordo resolveu se separar, em meio a um turbilhão de suposições, Neném finalizou esse assunto com a seguinte declaração:

Essa história de que a minha separação com o Mascote foi por causa de mulher é caô, nunca dependi de mulher para nada, minha mulher é o meu trabalho. Sempre fomos amigos e decidimos em comum acordo, que seria interessante para os dois, seguir com seus sonhos e idéias separadamente. As pessoas especulam demais!”

1995 Neném retornou e regravou o “Rap da Live” só que desta vez fez umas mudanças na letra e a transformou em “Rap da Rocinha”, Neném explica o motivo:

O que acontece. Como era “Rap da Live” era uma coisa muito vinculada, porque “Live” era uma equipe de som, então as outras equipes não tocavam entendeu? Então tive a idéia de regrava-la como Rocinha, a musica ficou neutra e passou a ser tocada em toda a programação da rádio Imprensa”,

Neném tinha razão e o rap foi um sucesso, transformando-o em um dos MC’s mais badalados do Rio, considerado o “rei do Rap” por emplacar vários sucessos em um espaço de tempo bem pequeno.

O seu auge foi com o “Rap da Cabeça”, esta musica consagrou a sua carreira solo. Depois vieram outros sucessos como: “Rap do Valão II”, “Rap da Providencia”, “Oba Oba”, “Eu te quero”, “Amar é”, “Come quieto”; “Novinha assanhada”; “Já peguei”; “Vem que tem”; “Já formou”; “Pacto de amor”; “Caso de amor”; “Faraó”; “Ali Babah”; “Chega de terror”; “A favela lombrou”, algumas coletâneas e DVD’s também:

O “Rap da Rocinha” saiu no “Beat Funk Rap I”, “Rap da Providencia” saiu no “Beat Rap Funk II”, “Amar é...” no “Big Mix”, quatro ou cinco, lance assim, teve “Eu te quero” no “Rap Brasil II”, “Rap da Cabeça” no “Rap Brasil I”, “Rap do Valão” saiu no LP da “Taurus”, relembra Neném

Neném teve grande parcela de “culpa” na carreira da MC Cacau, sempre inovando, ele teve a idéia de lançar a 1ª MC mulher cantando Rap no funk.

Na verdade o que eu fiz foi o seguinte. Tinham mulheres mas que cantavam melody, entendeu? Eu inventei a primeira cantora de Rap, no caso foi a Cacau. Escrevi o “Rap do Baile” e dei pra ela cantar, o projeto era ela seguir cantando a linha de rap. Deu certo no inicio, mas depois ela partiu pro melody, mas na época a intenção era inovar, cantar rap. Eu posso dizer que contribuí muito com o funk. Tenho certeza que muitas mulheres já se espelharam na Cacau, quando decidiram seguir carreira no funk, entendeu? Então queira ou não, eu contribuí com isso aí né?”, relata Neném

Neném adora acompanhar as produções de suas musicas e muitas vezes já chega para gravar com toda a produção feita na cabeça, a introdução de “Oba Oba” foi toda idealizada por ele. Não fez curso, mas essa noção musical está no DNA, herdada pelo pai, que era musico.

Com 17 anos de carreira, Neném continua cantando, fazendo shows pelo Brasil e cheio de novos projetos. Acompanhe aqui no Blog.


Ouça "Rap do Valão"
http://www.4shared.com/file/33471165/58625f56/Mascote_e_Nenem_-_Rap_do_valo.html?

Ouça "Rap da Cabeça"
http://www.4shared.com/file/33477467/95cca34d/Nenem_-_Rap_da_cabea.html?

Ouça "Já Peguei" (Musica Atual)
http://www.4shared.com/file/58970831/ede37d43/Nenm_-_Ja_peguei.html

Créditos Texto e Foto: Claudia Duarcha