Governo do Rio vai incentivar bailes funk dentro da lei

02/06/2010 | comentários: 0
Quem quer realizar um baile funk dentro da lei, no Rio de Janeiro, precisa cumprir uma lista de exigências. Algumas não têm a ver com segurança, como amplo estacionamento e salão com exaustor, e só dificultam a promoção legal da festa.

Por isso, o governo do Estado pretende reduzir as exigências e auxiliar a realização de festas com esse estilo musical. A primeira deve ocorrer na comunidade dos Tabajaras, em Copacabana (zona sul), em data que será definida nos próximos dias.

"São tantas regras que, hoje, ninguém consegue cumprir todas as exigências. Por isso os bailes acabam sendo realizados apenas onde a polícia não tem acesso e não consegue proibir", afirma o MC Leonardo, presidente da ApaFunk (Associação dos Profissionais e Amigos do Funk).

"Desenvolvemos um projeto em parceria com a ApaFunk e vamos ajudar a promover bailes funk que servirão como exemplos, em algumas comunidades. Até o final do ano devemos incentivar essas festas em vários bairros", disse a secretária estadual de Cultura, Adriana Rattes. Ela se reuniu nesta terça-feira com outros representantes do governo e líderes do estilo musical, como Leonardo, para discutir o incentivo à realização de bailes funk.

Nessa reunião foi criado um grupo que vai discutir a flexibilização das exigências para a promoção dos bailes.

Em setembro de 2009, a Assembleia Legislativa do Rio aprovou lei que define o funk como "manifestação cultural e musical de caráter popular" e determina que cabe ao poder público assegurar "a realização de suas manifestações próprias, como festas, bailes, reuniões, sem quaisquer regras discriminatórias". Na mesma sessão, uma lei de 2008 que restringia a realização de bailes funk foi revogada, mas decretos ainda em vigor mantêm diversas restrições.

Créditos: 24hs News


"Se você e/ou sua empresa possui os direitos de alguma imagem/reportagem e não quer que ela apareça no Funk de Raiz, por favor entrar em contato. Serão prontamente removidas".