Festa do MC Galo - 11/09/08

13/09/2008 | comentários: 9
Galo, Mascote e Neném

Hoje foi a festa do querido e amigo Galo no Circo Voador, mais uma edição do “Eu amo baile funk”.

Há tempos queria ir a um evento desse, mas nunca dava. Era engraçado, pois me programava e na hora H algo de errado acontecia, eu acabava ficando em casa frustrada e fula da vida.

Acho que tudo tem seu momento certo e o meu foi a festa do Galo. Teria momento melhor???? Acredito que não... Prestigiar o MC Galo é algo que farei sempre que for possível.

O lugar tem aquela magia do “Circo Voador”, carregada de muitas histórias e conquistas, mas o público deixou a desejar, muitos playboys e patricinhas, muita futilidade, gente bebada na mão do Carequinha.

Mal cheguei e Catra começou a cantar, depois o Galo subiu no palco e foi recebendo seus convidados.

Guerreiro como nunca, cantou do começo ao fim e mostrou o porquê do seu apelido. Aproveito para deixar meu depoimento sobre o MC Galo.

Não é segredo pra ninguém. A primeira vez que decidi ir a um baile funk foi por causa dele, Mascote e Neném, ano de 1992, Fluminense/ Niterói, a famosa “Toka do Coelho”, onde a Cash Box (melhor equipe de todos os tempos) fazia seus bailes. Na época, fui embalada pelo sucesso do Rap da Rocinha, Rap do Valão e Daniela Perez, eu nunca tinha visto os meninos, não sabia se eram altos, baixos, gordos, magros, negros ou brancos, a única certeza era que amava os raps, os caras e era a fã nº. 1 do trio. Na ocasião, mesmo correndo riscos, fiquei bem pertinho do palco, queria vê-los de perto. Ledo engano!!!!!! Não só não consegui vê-los direito, como também sofri com o porradeiro que saiu. Uma coisa posso afirmar, embora todas as dificuldades, saí de lá muito feliz e com a sensação de “dever” cumprido. Lembro que cheguei em casa e custei a dormir, relembrando de cada segundo. Depois de quase 17 anos posso dizer que hoje sou mais fã do que sempre fui ou imaginei ser do Galo. Além de ser um cara talentoso, ele é extremamente humilde e cativante. Ele te agrega, é como se a vida toda você o conhecesse e participasse de sua história. Muito doido!!!!! Quem o conhece sabe exatamente o que estou dizendo e quem conhecerá, lembrará de minhas palavras.

Galo, Mascote e Neném

Bom, voltando ao Circo, tiveram várias apresentações. Duda do Borel, Menor do Chapa, Marcinho, Catra, entre outros... Todos estes listados no folder de divulgação.

Quer saber de uma verdade? Tudo que é religiosamente programado na maioria das vezes não tem o mesmo “gostinho” daquilo que acontece embalado pelo fator surpresa. Sem dúvida nenhuma a melhor e mais emocionante apresentação da noite foi à hora em que Mascote, Neném e Galo estavam no mesmo palco, cantando as mesmas músicas.

Eu sinceramente poderia passar a noite toda aqui descrevendo este momento, usando todos os adjetivos e elogios, certamente quem não foi não saberia a grandiosidade e o valor da emoção e muito menos o quanto uma situação dessa é histórica. Ver os três cantando Raps como: Valão, Bola, Rocinha, Vidigal, Pare de brigar, História do Funk, entre outros, realmente não tem preço!!!!!!!!!

Perguntei ao Mascote há quanto tempo isso não acontecia e ele se emocionou ao descrever como tudo começou, como os anos passaram, o que viveu e aproveitou para demonstrar o seu eterno carinho e admiração pelo Neném e Galo. Acrescentou que aquela apresentação era marcante e talvez demorasse mais uns 10 anos para acontecer de novo, não porque não quisesse e sim pela correria de suas respectivas carreiras.

Foi o melhor momento da noite e o mais importante, em minha opinião. Voltei ao passado, sem precisar recorrer a fotos, vídeos e afins, tudo aconteceu ali na minha frente, ao vivo e a cores. Desta vez estava lá pertinho do palco, de cara pro “gol”, sem brigas, confusões e com iluminação perfeita favorecendo os 3.

Que a energia positiva continue iluminando o funk e nos presenteando com esses momentos.

Créditos fotos: Adriana Lopes