Cidade de Niterói

08/04/2010 | comentários: 1
Foto: : Felipe Dana

Queridos amigos, como moradora de Niterói não poderia deixar passar esse momento de tristeza profunda em branco. Por isso peço licença à todos para falar da minha cidade.

Não nasci em Niterói, sou tijucana, mas com 4 anos vim para cá e daqui só saí aos 23 para passar 03 anos longe e não teve um só dia que não quisesse voltar. Aqui cresci, estudei, trabalhei e conheci os meus melhores amigos. Temos tudo que uma cidade grande tem, mas com aquele aspecto de cidade pequena. "Todos" nós nos conhecemos, não é possível saber nomes, mas conhecemos mesmo que seja de vista e por isso não dá para ficar imune a desgraça que estamos sofrendo. O sentimento é de dor, revolta, tristeza e raiva. A cada entrada do notíciário, a cada desgraça descrita, um rosto conhecido, rosto de pessoas de bem, trabalhadoras que viviam nesses lugares por não terem outro.

O que me motivou escrever foi a entrevista do Jorge Roberto Silveira, prefeito de Niterói. Nela, este senhor dizia que as pessoas escolhem viver em áreas de risco por ser mais barato e perto do emprego. Porra prefeito! Antes ele tinha recriminado os moradores alegando que todos sabiam dos riscos e do lixão que ali tivera, mas depois da divulgação de vários carnês de IPTU, por sinal um dos mais caros do mundo, foi obrigado a recuar e saiu com esta pérola. A cidade está um caos, não tem gente suficiente para ajudar nas buscas, as equipes largam um lugar para cobrir outro, pessoas soterradas por toda a cidade, as emissoras dão enfase "apenas" ao morro do Bumba, mas outras comunidades estão passando pelos mesmos problemas. Encurralado várias vezes pelo reporter durante a entrevista, o prefeito so falou asneira, não soube responder as principais questões e mais uma vez deu desculpas esfarrapadas. Uma delas que também causou revolta, foi o fato dele colocar toda culpa na gestão anterior. Brincadeira né prefeito? O senhor está no seu 4º mandato e tem a cara-de-pau de dizer isso?

Eu vejo muitos canteiros pintados, garis plantando palmeiras imperiais, prefeito em época de eleição dizendo que somos a cidade com melhor qualidade de vida, propagandas chamando turistas pra nossas praias. Para quê isso? Niterói não suporta o trânsito dos seus próprios moradores, qualquer hora do dia voce encontra engarrafamentos. E o básico, quando terá prioridade?

Não tem água e esgoto para todo mundo, muitas ruas não são asfaltadas, a iluminação publica é pessima. Na região ocênica, condomínios de luxo estão crescendo e invandindo a mata, boa parte da serra da tiririca está sendo tomada por mansões. E a saúde pública? Hospital Antonio Pedro está fechado há tempos! Um hospital universitário que foi considerado o mais bem equipado da America do Sul. Depender da saúde aqui é desumano. Niterói está sendo vendida, invadida e ninguém se preocupa, os moradores daqui não são respeitados, a cidade cresce desordenadamente e a especulação imobiliária junto.

O momento é de dor, mas não dá pra ouvir os "nossos" governantes culpando a população carente e a natureza sem falar nada. Precisou acontecer isso para se pensar em algo, mesmo que este algo também tenha sido soluções descabidas. O prefeito deveria se ocupar mais das necessidades da cidade e dos moradores ao invés das especulações imobiliárias. Essa desgraça foi "anunciada" há 05 anos atrás por pesquisadores e nada foi feito. Falta muito para Niterói ter toda essa qualidade de vida, que volte e meia é divulgada. É hora de investir na cidade para o bem do cidadão. IPTU pra isso tem!!!

Jorge Roberto Silveira, quando o senhor irá assumir suas responsabilidades? Quando irá pedir desculpas a população?

Mais sobre essa tragédia: O Dia

Bom é isso, peço à todos que ajudem o Rio de Janeiro doando o que for possível. Não tenha vergonha de doar 1 kg de alimento, 1 roupa ou 1 calçado achando que é pouco, de grão em grão é possível dar um pouco de dignidade as estas pessoas. Há pouco tempo houve uma grande mobilização a favor da vinda das Olimpíadas e Copa, seria extremamente humano usar essa mobilização neste momento.

Seguem os endereços para doações:

EM Paulo Freire - Rua Soares Miranda, 77 - Fonseca.
Telefone: (21) 2718-5121

Clube Canto do Rio - Rua Visconde do Rio Branco, 701 - Centro
Telefone: (21) 2710-0072

Colégio Salesiano Santa Rosa - Rua Santa Rosa, 207
Telefone: (21) 3578-9400

Centro Educacional de Niterói (Centrinho) - Rua Itaguaí, 173 - Pé Pequeno
Telefone: (21) 2611-0000 ou ID Nextel 81*7698 (Sr. Mauro - Responsável)

Colégio Estadual Guilherme Briggs - Rua Doutor Mário Viana, 625 - Santa Rosa
Telefone: (21) 2711-1966

Quadra da Acadêmicos do Cubango - Rua Noronha Torrezão, 560 - Cubango

Escola Estadual Alberto Brandão - Rua Castro Alves, 22 - Fonseca

Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-RJ) - Inspetoria de Niterói - Avenida Roberto Silveira, 245 - Icaraí (em frente ao Campo de São Bento)

Plaza Shopping - Rua XV de Novembro, 8 – Centro.
Telefone: (21) 2621-9400 - Até 18 de abril

Instituto Abel - Rua Roberto Silveira, 19 e Rua Mário Alves, 2 – Icaraí.
Telefone: (21) 2195-9800

Terminal Rodoviário João Goulart - Rua Visconde do Rio Branco – Niterói (próximo à estação das Barcas)
Telefone: (21) 2719-1515

Mais endereços, acesse: http://tinyurl.com/ykzsa28